Soneto nº 0 (ou Nenhum Alexandrino)


Pensava eu ser capaz de escrever
Sonetos com muitas rimas e métrica
Foi muito engraçado perceber
Que esta é uma tarefa bem tétrica

Cá estou eu a contar como procedeu
E, apesar de erros aqui, e lá
Outros acolá, ainda penso que eu
Fiz muito bem, as palavras contar

Não importa muito que ele fique
Como faziam muito antigamente
Que se mantenha apenas um bom pique

Que o finalzinho deste terceto
Concluído levianamente
Não estrague muito este meu soneto

————————————————————–

Anúncios

Uma opinião sobre “Soneto nº 0 (ou Nenhum Alexandrino)

  1. Estava procurando saber sobre pontuação no final dos versos de um soneto (ou de qualquer poema) e encontrei este site.
    Já vi que pode ser escrito sem a pontuação final.
    Abraço,
    Meriam

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s